domingo, 6 de julho de 2008

Dormindo...

Então, a nossa casa era o ônibus. Eu não conseguia dormir nos bancos, afinal, o ônibus era executivo, mas não leito.
Depois de dois dias, a Nathi e eu resolvemos dormir no chão da ilha, onde não tinha banco. Nas duas primeiras noites, a gente tinha um colchão inflável... mas na minha festinha, ele furou.
Resolvemos colocar no chão os colchonetes que vieram segurando os equipamentos (ou seja, meio durinhos). Funcionou! Depois, chegou a Luana e se juntou a nós. E quando a Marisa nos encontrava, fazíamos um revezamento da nossa caminha no chão do ônibus.

Era bem melhor que o banco! Mas a gente sofria um pouco. Cada buraco na estrada, a gente pulava. As vezes, rolava de um lado para o outro. No dia seguinte, a gente contava os 'roxos' novos que apareciam. As minhas pernas estão bem detonadas!

2 comentários:

PC disse...

ÊÊÊÊ...
Muitas notícias. Finalmente!
Saudade de vc, Patola.
Beijos
PC

O horizonte me distrai... disse...

Ai que delícia!
Adorei!
Saudade de vc, Patola.